Seguidores

sábado, 8 de maio de 2010

Temporada de "As Luas De Galileu Galilei" 2010

O Grupo pesquisa teatro novo apresenta, em nova temporada o espetáculo:

AS LUAS DE GALILEU GALILEI,

Direção de
Carmen Fossari

Igrejinha da UFSC, no mês de Maio, e Junho (segunda semana). A entrada será liberada mediante convites, a serem retirados nas quintas e sextas feiras entre 14.00 e 18.00, no Teatro da UFSC, DAC na Praça Santos Dumont.
São oferecidos apenas dois convites por pessoa. Escolas Públicas que desejarem assistir, os professores devem contatar no telefone do DAC, para pré agendar,fone 37219348.
Esta temporada 2010 abre a Programação denominada: BODAS DE CENA, UFSC 50.Esta programação oferecerá seis espetáculos teatrais da Universidade (Grupos do DAC e Grupos das Cênicas) e mais três espetáculos convidados de Florianópolis, totalizando 9 peças teatrais com ingressos liberados mediante convites. Desta forma a Universidade, através da SECARTE-DAC, celebra com o Teatro os 50 anos de criação da UFSC.

O ESPETÁCULO


Uma encenação do Grupo Pesquisa Teatro Novo, do DAC. Roteiro e Direção de Carmen Fossari. A Regência do Madrigal da UFSC é da Maestrina Miriam Moritz.Assessoria do professor Adolfo Stotz Neto, Astrônomo e Presidente do GEA (Grupo de Estudos de Astronomia da UFSC).Trata-se de um espetáculo versando aspectos da Vida e Obra do pai da Ciência Moderna Galileu Galilei com grande elenco e o ator Nei Perin no papel de Galileu Galilei.
Produção do Grupo Pesquisa Teatro Novo, da UFSC, “As Luas de Galileu Galilei envolve 40 pessoas entre atores, atrizes, cantores líricos e técnicos. Dirigido por Carmen Fossari, “A encenção inicia no lado externo do Teatro, ao meio do Público com parte do elenco representando uma CIA de Comédia Dell ARTE: BAMBOLINA ANDATIINA”. A seguir adentram no Teatro o públicoQue acompanha a CIA BAMBOLINA ANDATTINA.Dentro da antiga Igrejinha, a cenografia dispõe de cinco espaços cênicos criados ao espetáculo, possibilitando numa cena “isabelina”, a aproximação com o Público.Dentro dos preceitos Pós Dramáticos, em livre adaptação, três cenas da obra mais Aristotélica ao aspecto de gênero de Bertolt Brecht: A Vida de Galileu (que foi escrita 3 vezes por Brecht), e de Alberto Camus: A Peste, trechos escritos por Galileu Galilei in Sidereus Nuncius(Mensageiro das Estrelas), argumentos de Galileu da obra que o condenou: Dialogo di Galileo sopra i due Massimi Sistemi Del Mondo Tolemaico e Copernicano (abreviado o título para Diálogo sobre os dois Sistemas do Mundo trechos das Cartas da Filha de Galileu Galilei, Trecho do Processo Inquisitório no Santo Ofício: A Inquisição são incorporados a encenação e costurados na dramaturgia pela diretora do espetáculo que assina o roteiro.Carmen Fossari assinala ainda as observações e notas do AstrônomoProfessor Adolfo Stotz Neto, cuja presença garantizou os aspectos mais científicos da encenação,o que por último torna o espetáculo emalgo inusitado servindo concomitante a Ciência e a Arte .

A montagem levou dois anos e meio de preparação, somando o tempo das pesquisas históricas, num trabalho que une a arte popular e erudita no mesmo espetáculo. Os ingressos são gratuitos, quem quiser garantir o seu poderá retirá-lo com antecedência no DAC/Teatro da UFSC, na quinta e sexta-feira, das 14 às 18 horas. Por se tratar de espetáculo gratuito, os ingressos garantirão o acesso ao Teatro até as 20 horas. Após esse horário, os eventuais lugares vagos serão liberados para o público excedente.Veja o blog com a programação comemorativa completa, textos sobre os espetáculos e breves textos históricos sobre o Teatro da UFSC pelo site www.dac.ufsc.br e no blog: http://www.asluasdegalileugalilei.blogspot.com/

Sobre a peça:

Galileu vivencia fatos relevantes de sua vida, o homem que passou para a História como o cientista que abjurou diante da Inquisição e cuja genialidade é um marco: Criador da Ciência Moderna.Uma encenação reunindo duas linguagens que confluem tal como as relações da ciência e da fé; instaura-se no espetáculo o popular (Comédia Dell Arte) e o erudito (Madrigal).Quem foi Galileu: um ser humano que ousou olhar o nunca veste.Grande Físico, Matemático e Astrônomo, Galileu Galilei nasceu na Itália no ano de 1564. Durante sua juventude ele escreveu obras sobre Dante e Tasso. Ainda nesta fase, fez a descoberta da Lei dos Corpos e enunciou o princípio da Inércia. Foi um dos principais representantes do Renascimento Científico dos séculos XVI e XVII.Alguns aspectos biográficos de Galileu*Nasceu no ano de 1564, e foi ele quem pela primeira vez apontou a luneta para o céu. Conseguiu comprovar as teorias de Copérnico, heliocêntricas, que se opunham às teorias aristotélicas do geocentrismo e que coadunavam com os preceitos bíblicos. Parte da Igreja à sua época e astrônomos concordavam com os seus estudos, e mesmo proibida pelo Index a teoria copernicana, Galileu, por desfrutar do convívio com o alto clero, conseguiu dar vazão aos seus escritos. Cardeal Barberini, de uma influente família italiana, que foi sagrado papa Urbano VIII, era amigo de Galileu e deixou que ele continuasse seus estudos, desde que não comprometesse os ditos bíblicos. Mas Galileu, de temperamento igualmente forte, edita a sua obra que o levou à Inquisição: “Diálogos”, sobre os dois maiores sistemas do mundo – Ptolomeu e Copérnico.Neste livro ele estabelece um diálogo entre três personagens: um com características atoleimadas em negar a teoria heliocêntrica, um defensor das novas descobertas e um que passa da dúvida ao reconhecimento. Reza a História, que o papa Urbano VIII sentiu-se ridicularizado por tal obra e concordou com o inquisidor que, aliás, foi o mesmo que anos anteriores havia condenado Giordano Bruno.Depois da Inquisição, Galileu se dedicou a importantes estudos da Física. Habitava perto de um convento, San Mateo, onde suas duas filhas eram freiras. Uma delas, Virgínia, o auxiliava escrevendo seus estudos. Galileu teve três filhos. O filho homem ele o entregou a um nobre amigo para que fosse adotado e ingressasse na faculdade. Nunca se casou com Marina Gamba, com quem teve os três filhos. Moravam em casas separadas. Mesmo na prisão domiciliar, recebia seus amigos e estudiosos, até o fim de sua vida, quando estava cego.
O TELESCÓPIO E A ASTRONOMIA


Em 1609 tivemos uma das datas mais marcantes da história da Astronomia, foi quando pela primeira vez o homem pôde ver o céu não mais com os olhos desnudos, ou seja, a partir de Galileu Galilei pôde-se observar o céu com um telescópio, um instrumento que ajudou a revolucionar a ciência e em especial a Astronomia. Esse instrumento foi aperfeiçoado por Galileu, mas não foi construído por ele como alguns pensam. Galileu teve o mérito de desenvolvê-lo e principalmente de ter tido a idéia de usá-lo para ver o céu e não para observar navios ou inimigos à distância, mas um objetivo mais nobre: o Céu.Com o telescópio, Galileu Galilei pôde observar a Lua como nunca antes, viu que na Lua há montanhas e imensas crateras. Com esse instrumento ótico pode constatar que em Júpiter há quatro corpos que a circundam, são as grandes luas: Europa, Ganímedes (ou Ganimedes), Io e Calisto, mas sabe-se hoje que existem outros satélites naturais em Júpiter. Essa observação corrobora para a retomada do heliocentrismo (Copérnico 1554) com a afirmação de que se é possível haver outros corpos girando em torno de outros sem ser da própria Terra, então por que a terra não poderia também ela estar girando em torno de outro corpo como o Sol.Passou-se desde então 400 anos de observações com instrumentos óticos e não mais a olhos nus.GPTN e Galileu:As Luas de Galileu é uma encenação do Grupo Pesquisa Teatro Novo, do DAC/UFSC. Roteiro e Direção de Carmen Fossari. Regência de um coro vocal convidado é da Maestrina Miriam Moritz. Assessoria Prof.Adolfo Stotz Neto, Presidente do GEA.A Cia. de Teatro Bambolina Andattina (Metateatro) conduz a trama que se completa com cenas evocadas da vida de Galileu e a sua paixão pelo saber e o embate com a Inquisição, aliás, fato a que até hoje a Ciência está, infelizmente, vulnerável.
Ficha Técnica:

Elenco:
Nei Perin como Galileu Galilei Mariana Lapolli, Ivana Fossari, Bruno Lapolli, Marcelo Cidral, Marcelo Cipriani, Rhamsés Camisão, Ana Paula Lemos, Julião Goulart, Lucia Amante, Bruno Leite ,Sauthier Anderson,Juliana Rabello, Gabriel Ortega, Augusto Sopran, Eliana Bär, Rubia Medeiros, Luiza Souto, Jeanne Siqueira,Gabriel Orcajo e Patrícia Medeiros.

Participação do Madrigal da UFSC

Direção Musical e Regência do Madrigal:
Miriam MoritzAssessoria: Astrônomo Adolfo Stotz Neto

Figurino: José Alfredo Beirão Fº

Cenário: Márcio Tessmann

Iluminação: Ivo Godoi e Calu

Técnico Luz: Nilson Só

Cartaz: Michele Millis

Programa: Bruno Leite

Contra-Regra-Miguel Wendhausen

Produção:
Grupo Pesquisa Teatro Novo- UFSC

Promoção:
Departamento Artístico Cultural – DAC

Relações Públicas: Julião Goulart

Secretaria de Cultura e Arte - SeCArte, da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Carmen Fossari
Natural de Florianópolis, Carmem Lúcia Fossari é Mestre em Literatura Brasileira, pela UFSC, com opção em Teatro; diretora de espetáculos do Departamento Artístico Cultural - DAC/SeCArte/UFSC, coordenadora e professora da Oficina Permanente de Teatro da UFSC e diretora e fundadora do Grupo Pesquisa Teatro Novo/UFSC.Nessa categoria, recebeu inúmeros prêmios estaduais e nacionais, bem como representou o Brasil com espetáculos que dirigiu, escreveu e atuou nos países: Porto Rico, México, Paraguai, Argentina, Chile, Colômbia, Arquipélago dos Açores-Portugal e Uruguai. Esteve com espetáculos no Chile por 13 vezes, onde mantém convênio através do GPTN/UFSC com a “Cia. La Carreta” que coordena, naquele país, o ENTEPOLA - Encontro de Teatro Popular Latino Americano.Dirigiu espetáculo no Chile e Porto Rico.

SERVIÇO: O QUÊ:
"As Luas de Galileu”

QUANDO:
MAIO 2 e 3 ( segunda e terça)7,8 e 9 - 14,15 e16 - 21,22 e 23 - 28, 29 e 30 (sexta, sábado e domingo)JUNHO 11,12 e 13 (sexta, sábado e domingo)

ONDE:
Teatro da UFSC, Trindade, Florianópolis-SC.

HORÁRIO:
21:00

QUANTO:
Entrada gratuita e aberto para a comunidade, mediante convite: TEATRO UFSC, quinta e sexta feira das 14.00 as 18.00CONTATO: DAC / Teatro da UFSC (48) 3721-9348 (48) 3721-9348 e 3721-9447 www.dac.ufsc. e www.asluasdegalileugalilei.blogspot.com

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Viver em allegro

Só se compreende a alegria plena,
depois de se vencer
todo o desassossego.

Sorrir é complacência.
Viver em allegro é um desafio.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Falta-me...

Falta-me a humildade suficiente,
para que me consiga entender
sem conflitos.

Admiti-lo,
poderá significar,
que esteja mais perto
de alcançar o sossego
ou seja mais uma das farsas do engano
de um orgulho,
que não desiste de exacerbar-se.

O caminho é apenas um,
mesmo que se fuja,
para que se dê outras voltas,
milhentas, que sejam...
Sempre se volta,
para que se continue,
até que se justaponha essa vontade,
com a do carreiro do fado,
na aparente complexidade desta existência.